Escolaridade é fator decisivo para inclusão digital do brasileiro
14/02/2013
Grau de instrução é mais importante que infraestrutura e renda
Shutterstock
​Escolaridade é determinante para a adesão à internet nos lares brasileiros.

​A inclusão digital no Brasil está diretamente relacionada às questões de infraestrutura, escolaridade e renda dos municípios brasileiros. Mas quando comparados os fatores, a escolaridade se destaca como o mais decisivo para adesão à rede.

O consultor do IBOPE Media, José Calazans, explica que quanto maior o grau de instrução do chefe da família, maior a penetração da internet nos domicílios. E a constatação vale tanto para casas de baixa como para as de alta renda.

De acordo com a pesquisa Target Group Index, do IBOPE Media, em lares com renda familiar de R$300, cujo chefe tem apenas a instrução primária ou é analfabeto, por exemplo, a penetração da internet é de 6% . Esse percentual sobe para 50% se o chefe da casa tiver ensino superior. O mesmo ocorre nos domicílios com renda familiar de até R$1.050, nos quais a penetração da internet atinge 29% quando o chefe da família tem baixa escolaridade, mas chega a 64% quando o chefe tem nível superior.

Comparando esses resultados com os coletados em cada município pelo Censo 2010, do IBGE, percebe-se que as cidades com maior presença de internet domiciliar são as que têm população com maior renda média e maior escolaridade.

“Cada R$ 50 na renda mediana de um município corresponde a 1 ponto percentual na penetração de internet domiciliar desse município. Por isso, Cuparaque (MG), com renda de 900 reais, tem 18% de internet, e Avaré (SP), com rendimento de 1.800 reais, tem 36% de internet”, informou José Calazans.

Mas muitos municípios têm mais internet do que a esperada pela renda de sua população, como Itabuna (BA), que tem renda de apenas R$ 1.088, mas uma a cada três casas já tem internet, segundo o Censo. Outras cidades que têm grandes câmpus universitários, como Pelotas (RS) e Viçosa (MG), também possuem mais internet do que a renda poderia proporcionar.

Por outro lado, os dados indicam que em algumas regiões ocorre o contrário: o município tem um uso de internet menor do que o esperado por sua renda.

Das 50 cidades que mais apresentam essa característica, 39 ficam no Rio Grande do Sul, como Vista Alegre do Prata, que com uma renda de R$2.510 poderia ter metade de suas casas com internet, mas apenas 13% das residências possuem acesso à rede.

“A maioria dos municípios com menos internet do que sua renda prevê são cidades pequenas de regiões em torno da Serra Gaúcha. Elas possuem elevada média de idade da população, boa penetração de telefone fixo e excepcional presença de rádio nos domicílios. Também têm predomínio da área rural em sua população ou em sua renda”, explica Calazans.

Comentários
ATENÇÃO: Os comentários publicados nesta seção são de responsabilidade integral de seus autores e não representam a opinião do IBOPE. Lembramos que não são permitidas mensagens com propagandas ou conteúdos ofensivos e desrespeitosos.
Penha Dias de Oliveira
19/fev/2013
É bem verdade.Sendo maior o nível de escolaridade,a pessoa se interessa mais em aprender a usar o computador.Trabalhei até o último dia no censo do IBGE e pude constatar esta realidade.Pessoas muito simples não gostavam de assinar no computador ao fim da entrevista,pois,achavam perigoso.Já as mais esclarecidas e de maior nível de escolaridade,não criavam nenhum tipo de problema.
TAGS
Internet; Educação
 

 Notícias Relacionadas

 
 
Internet é a primeira fonte de informações para 47% dos brasileiros, aponta estudo
15/abr/2014
No restante do mundo, essa média é de 45%, aponta estudo
26% dos cariocas e paulistanos já acompanharam algum programa de TV através de outras plataformas, aponta IBOPE Media
11/mar/2014
Orlando Lopes, CEO do IBOPE Media, apresenta este e outros dados no RioContentMarket
 

 Soluções Relacionadas

 
O hábito de comentar o conteúdo dos programas exibidos na TV.
O posicionamento no ambiente dos internautas.
Monitoramento e análise de campanhas online.
Monitoramento do comércio eletrônico.
 
PUBLICIDADE
Compra Online
Customize seu próprio relatório definindo parâmetros como categorias de produtos, praças, meios e períodos de seu interesse.
Acesse aqui o formulário de solicitação dos serviços do IBOPE. Para agilizar o atendimento, preencha-o com o máximo de detalhes.